• Ligue: +55 41 3028-6500
  • ead@fesppr.edu.br

Administração em Foco

Busque seu curso

O auditório da FESP recebeu durante a noite do último dia 27 de março, terça-feira, a primeira edição do Administração em Foco, que convidou Wagner Rodrigo Weber para falar sobre “Mercado de Trabalho para o Profissional da Administração: reflexões sobre os desafios e tendências no contexto Brasileiro”.

Graduado em Administração com especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Mestre em Organizações e Desenvolvimento Econômico, Weber contextualizou a atuação do profissional da Administração, reforçando a importância da necessidade da formação acadêmica. Ao abordar as novas tecnologias emergentes e os impactos sentidos em todas as profissões, o palestrante demonstrou confiança para os desafios do porvir:

“A administração é uma profissão que atua no presente e também atuará no futuro, independente dos avanços tecnológicos que vierem a ocorrer nesse processo. Por quê? Porque continuaremos a necessitar de pessoas liderando mudanças, de pessoas liderando organizações, pessoas tomando decisões e construindo estratégias para nosso país, seja dentro das empresas, dentro dos setores públicos, enfim, nas diversas esferas da sociedade. Pensando nisso, o mercado de trabalho é muito favorável para aqueles que optam por essa profissão”.

Apesar da postura otimista, Weber enfatizou também os “grandes desafios” a ser enfrentados, principalmente quando tratamos da realidade brasileira. Diante da instabilidade atravessada pelo país, o palestrante comparou o país a uma serra sob forte neblina, “onde falar sobre planejamento estratégico é como descer essa serra a 100 km/h”:

“Temos que ter essa percepção que o Brasil é um país com grandes oportunidades, mas também com grandes desafios dentro de sua estrutura econômica, política e social. O principal diferencial e a principal reflexão que temos de fazer é que o profissional da Administração, independente de sua área de conhecimento específico (recursos humanos, finanças, marketing…), deve ter a capacidade de identificar e solucionar problemas de alta complexidade – que não tem a ver com o nível de dificuldade, mas sim com a amplitude das variáveis que devem ser consideradas”.